Category Archives: Geral

Como a UBER avalia o automóvel?

Quem está com tempo livre e possui um veículo disponível, já pode ter considerado se tornar um motorista de aplicativo da Uber. Bem, mas é importante saber que o app possui alguns requisitos que qualificam o seu veículo para o serviço. Você sabe como funciona a avaliação da Uber com o seu carro?

Em primeiro lugar, é necessário compreender os serviço disponibilizados pela Uber. Estamos falando do tipo de veículo que o cliente estrá contratando.

Para diferenciar as categorias de serviço prestas, a Uber possibilita vários tipos de automóvel sendo os mais comuns o Uber X e o Uber Select. Ambos tem suas próprias exigências e você vai entender claramente as diferenças entre eles.

UBER X

Começando pelo Uber X. Bem, esta categoria envolve os carros mais populares, ou que já estão sobre posse do motorista há algum tempo. Isto porque, a empresa leva em consideração a desvalorização do seu veículo para classificá-lo.

O primeiro requisito para um carro estar qualificado como Uber X é o ano de lançamento do modelo. Só pode se tronar um motorista de app quem possui um carro de modelo equivalente ao ano de 2008 em diante.

Além disso, para estar apto a comportar o número máximo de passageiro, o carro precisa ter obrigatoriamente 5 lugares, contando com o banco do motorista e possuir 4 portas.

A fim de possibilitar maior conforto para os passageiros, o veículo também deve portar um aparelho de ar condicionado que esteja funcionando regularmente.

Os exemplos para esses veículos são o Fiat Uno, o Gol, o Chevrolet Prisma, o HB20, entre outros modelos com data de lançamento semelhante.

UBER SELECT

Já o Uber Select será um serviço de viagem com um nível de conforto e possibilidade amplos para o cliente. No próprio app, já é automaticamente calculado o valor da viagem com aplicação das devidas taxas.

Por isso, para se tornar um Uber Select, além de precisar atender Às exigências básicas mencionadas, é preciso possuir um veículo de modelo recente. Um bom exemplo, é o novo Corolla 2020.

Os modelos aceitos ara esse serviço podem variar muito de um estado para outro e na maioria das regiões que usam o Uber Select, carros como o novo Chevrolet Cruze 2020 estão na lista de veículos permitidos pela empresa.

Considerando essas informações, não é difícil imaginar que o cliente estará pagando um pouco mais pelo atendimento de maior classificação. O valor da corrida chega a ser 20% superior às viagens comuns.

Passo a Passo para Solicitar seu Cartão Cidadão

O cartão cidadão é um benefício muito importante que pode gerar praticidade para os brasileiros. Esse cartão magnético permite o acesso a diversos valores diferentes, com o Bolsa Família e o PIS, sem precisar de outras ferramentas.

O que é o cartão cidadão?

O cartão cidadão é uma facilidade criada através da instituição financeira Caixa Econômica Federal para auxiliar o recebimento de alguns benefícios.

No geral, os benefícios são aqueles promovidos pela Previdência Social, tais como a aposentadoria, o auxílio-doença, o PIS e o programa de transferência de renda Bolsa Família.

As famílias precisariam de um cartão ou uma conta para poder acessar os valores referidos, mas com um único cartão magnético, o mesmo pode verificar saldo, emitir extrato e realizar os saques.

Quais as facilidades que você pode acessar?

Podemos dizer que o cartão cidadão dá acesso ao pagamento de benefícios de programas sociais e direitos trabalhistas. Por isso, as vezes o mesmo acaba ficando no esquecimento. Mas basta um novo valor ser liberado, para todos utilizarem as facilidades dele.

O trabalhador pode acessar o FGTS, uma espécie de fundo de garantia que é criado a partir das contribuições do servidor. Também fica disponível as atividades relacionadas ao Programa de Integração Social (PIS), no caso, o abono salarial que sai de acordo com o calendário PIS 2020.

O seguro desemprego, que fica disponível quando o funcionário é demitido sem justa causa, está igualmente a disposição do trabalhador que porta o cartão cidadão.

Como solicitar: passo a passo

Como você conferiu, esse cartão magnético pode facilitar muito a sua vida, unindo diversas possibilidades de saque em um mesmo cartão. Por isso, vale a pena fazer fazer o seu conferindo os dados a seguir:

Passo 1

Para conseguir se cadastrar e receber o seu cartão magnético, é necessário em primeiro lugar estar cadastrado no PIS/PASEP. Por isso, garanta essa exigência.

Passo 2

Você deve reunir seus documentos, sem esquecer do Número de Inscrição Social (NIS) ou o Número de Inscrição do Trabalhador (NIT).

Passo 3 

Certifique-se de seus dados estão regulares e atualizados junto a Caixa Econômica Federal.

Passo 4

Faça a sua solicitação em uma agência da Caixa, requirindo uma senha de atendimento referente ao serviço.

Você também pode solicitar através do telefone 0800-726-0207.

Feito isso, basta aguardar a liberação do mesmo. Vale lembrar que esse serviço é totalmente gratuito e você não deve pagar nenhuma taxa por ele!

4 Empresas para trabalhar revendendo produtos

Já pensou em trabalhar representando uma empresa e ganhando o seu próprio dinheiro sem precisar de investimento?

Se você está procurando uma oportunidade semelhante, vai gostar de saber que existem muitas vantagens em se tornar um revendedor de produtos. E para ajudar você trouxemos 4 empresas que utilizam o recurso para as quais você pode trabalhar. Confira a lista a seguir:

O Boticário

O Boticário é uma das maiores empresas e com mais franquias de cosméticos espalhadas por todo país, e não é à toa que tem seus clientes fidelizados.

A marca possui diversas vantagens, como por exemplo promoção O Boticárioque faz um grande sucesso entre o público de clientes. E as possibilidades não ficam restritas só para quem compra os produtos, mas as revendedoras também têm chance de ganhar ótimos prêmios.

Por isso, se você está procurando um serviço para trabalhar de maneira mais independete, vale a pena considerar ser um revendedor boticário.

Rommanel

A Rommanel é uma das maiores vendedoras de jóias, semi-jóias e foleados de todo o país e não é difícil encontrar uma história de sucesso para um de seus representantes.

Além disso, a empresa é conhecida por proporcionar os prêmios mais interessantes para seus revendedores que se destacam nas vendas.

Este é um dos poucos serviços de revenda de jóias que atende as clientes em casa, e pensando nisso, muitas revendedoras escolhem a Rommanel para representar.

Hinode

Hoje em dia, muita gente está se preocupando mais com o próprio corpo e buscando uma vida mais saudável. A Hinode é uma das empresas do ramo que mais vende.

Devido a possibilidade, não só de produtos para estética e produtos mais saudáveis, a Hinode também oferece cosméticos de alta qualidade.

Já existem muitos revendedores conseguindo uma renda muito vantajosa no mercado e você pode ser o próximo passando a representar a marca no mercado.

Avon

A Avon é uma das empresas que trabalham diretamente com revendedoras mais antigas do país. O serviço está no ar há muitos anos e existem diversas pessoas utilizando a possibilidade como fonte de renda.

A sempre proporciona a venda de diversos produtos, desde maquiagem até utensílios domésticos. O que realmente chama atenção em relação a Avon são as promoções disponíveis e os preços acessíveis.

Por isso, as revendedoras podem conseguir um lucro muito bom trabalhando em seu horário. Além disso, a mesma pode utilizar as redes sociais para se comunicar com seus clientes.

O MEI precisa fazer declaração do imposto de renda?

O MEI é uma categoria de emprego especial, estabelecida para beneficiar os Microempreendedores. Quando se cadastra como MEI, o trabalhador passa a ter alguns direitos promovidos pela CLT, assim como também alguns deveres.

Como esta categoria de trabalho é um pouco diferentes das outras, ainda resta muita dúvida quanto ao seu funcionamento. Por exemplo, será que o MEI precisa declarar o imposto de renda? Veja tudo a seguir:

Os trabalhadores individuais cresceram muito no mercado e já representam uma boa porcentagem dos negócios. Cada vez mais pessoas estão começando o seu negócio próprio, mas o prolema é que trabalhando de forma individual, esse empreendedor passava a ficar desprotegido pelas leis trabalhistas.

Sendo assim, criou-se a possibilidade de se cadastrar como Microempreendedor Individual e passar a se utilizar dos direitos garantidos por essa oficialização.

Quando se cadastra como MEI e passa a ser um microempreendedor oficial, o trabalhador fica regido por alguns benefícios da CLT, como por exemplo a aposentadoria, o auxílio-doença, ou auxílio-maternidade, entre outros.

O Imposto de renda é referente aos rendimentos tributáveis do contribuinte naquele ano em questão. O imposto, proporcionado pela Receita Federal, se divide em duas categorias: o IRPF e o IRPJ.

O IRPF é referente ao Imposto de Renda Para Pessoa Física e o IRPJ é referente ao Imposto de Renda Para Pessoa Jurídica. Ou seja, um é destinado ao contribuinte e outro às empresas.

Em ambas as situações, não declarar o imposto ou declarar erroneamente pode fazer com que o contribuinte caia na malha fina e acabe tendo problemas com a Receita. Por isso, quem é MEI deve estar atento se precisa ou não declarar!

Por ser uma categoria a parte de prestação de serviço, muita gente se questiona se deve ou não se declarar o imposto de renda como MEI. A primeira coisa que você deve saber é que o MEI, caso tenha que declarar o IR, ficará na categoria de Imposto de Renda Para Pessoa Física.

O MEI só é obrigado a realizar a declaração do imposto de renda se possuir rendimentos anuais superiores ao valor de R$ 28.559,70 no ano anterior a declaração. Esse valor pode mudar de um ano para outro, por isso esteja atento!

Nessa condição, O MEI precisará sim fazer a declaração, lembrando que o empreendedor deverá calcular corretamente qual a parte do lucro obtido com o negócio é considerado rendimento tributável. Assim, a declaração ficará dentro das exigências.

Por que tantas empresas falem?

Recentemente, você deve ter notado que várias empresas promissoras têm fechado as portas permanentemente. Este fenômeno está acontecendo em todo o país e com vários tipos diferentes de negócio. Mas o que justificaria tantas empresas fechando as portas? Bem, vamos entender a seguir o porquê de tantas empresas irem a falência:

Planejamento e Gestão

Esta é uma das questões mais comuns para as empresas decretarem falência e geralmente, acontece nos primeiros anos do negócio. Como você sabe, os primeiros anos da empresa no mercado serão decisivos para estabelecer o sucesso dela. Se o negócio não se fidelizar e conquistar o público rapidamente, é quase certo que não dê bons lucros, o que nos leva ao segundo motivo de muitas empresas falirem.

Vendas

As vendas de serviço e produtos são a base para qualquer negócio, e quando esse aspecto não vai bem, tudo pode desmoronar! Os primeiros meses da empresa em qualquer lugar não serão garantia de lucro, mas serão fundamentais para o negócio se estabelecer. Quem não tem noção de propaganda e não acompanha as tendências, dificilmente irá se sobressair no mercado.

Recursos Financeiros

Em qualquer empreendimento, antes de começar a colher os frutos do trabalho, o proprietário terá de investir. O problema é que muitas vezes os recursos financeiros são aplicados de forma errônea, sem avaliar a situação do mercado e a possibilidade de retorno. Sem o devido planejamento estratégico, é como se a empresa estivesse jogando dinheiro pelo ralo.

Concorrência

Quando a empresa seleciona o endereço para a sua cede precisa estar atenta a competitividade do mercado. Pois como você sabe haverá uma grande quantidade de negócios oferecendo o mesmo serviço. É neste ponto que a empresa precisa estar pronta para driblar a concorrência e se destacar com grandes ideias. É difícil colocar toda ssa etapa em prátca e por isso, muitoss negócios ficam no esquecimento e acabam fechando.

Marketing

Como você conferiu acima, a propaganda da empresa é fundamental para estar na mente do público e ser escolhida na hora da compra. Mas muitas vezes, as empresas acabam deixando essa parte do lado ou fazendo exatamente a mesma coisa que todos os outros do mercado. É preciso ter criatividade e usar as mídias sociais a favor!

Equipe

A equipe que irá trabalhar na empresa deve representar muito bem o negócio e estar preparada para agir junto com a empresa. Os funcionários nem sempre recebem o preparo necessário e podem acabar ficando desmotivados com o passar do tempo.

Entenda como funciona a abertura de uma empresa

Abrir o próprio negócio e trabalhar de forma independente é um sonho para muitos brasileiros. Entretanto, para garantir o sucesso do seu negócio é preciso entender direitinho como funciona o processo para conseguir abrir a sua própria empresa. Se você está pensando em dar esse passo agora, veja no texto a seguir como funciona a abertura de uma empresa:

Parte 1

Em primeiro lugar, para começar a abertura do seu negócio, é preciso que você tenha reunido uma boa quantidade informações quanto a sua empresa. Esses dados devem ser referentes ao local de abertura da empresa, os funcionários contratados e a meta de vendas iniciais.

Além disso, será preciso que você solicite um comprovante legal de funcionamento de comercial para aquela região. Assim, o seu negócio fica protegido para funcionar. Caso não possa exercer as vendas ali, você terá de encontrar um outro local para o seu estabelecimento.

Também é necessário que você escolha um nome para o seu negócio e o reserve legalmente. Dessa forma, o nome do seu negócio estará garantido e você não terá prolemas com isso.

Parte 2

Tendo feito as exigências básicas iniciais, é hora de pensar nos próximos passos. Será preciso que você redija um documento chamado de contrato social. Neste documento estarão presentes os dados da empresa, dos possíveis sócios e dados do endereço.

Após concluir essa etapa, será a hora de requirir o CNPJ para o seu negócio. Este documento será como a identidade da sua empresa e é fundamental registrar a sua empresa na Junta Comercial.

Depois que já estiver com o número do seu CNPJ em mãos, você poderá solicitar o seu alvará de funcionamento na fiscalização municipal. Vale lembrar que é necessário comprovar o laudo legal de funcionamento pelos bombeiros, a permissão de funcionamento para aquela localidade, o número do CNPJ e o contrato social.

Parte 3

Tendo concluído as duas etapas anteriores, você precisará pensar nos processos para o dia a dia do negócio, como por exemplo, a autorização para emitir nota fiscal. Esta autorização é solicitada geralmente na prefeitura da região de serviço.

O próximo passo é realizar o cadastro estadual da sua empresa. Este cadastro será realizado junto a Secretaria da Fazenda do seu estado, assim você poderá emitir NF-e ou CT-e.

Por último, certifique-se se a sua empresa precisará ou não de um certificado digital. Este documento é emitido pelos órgãos públicos, por isso, esteja atento aos processos necessários.