Veja como vai funcionar a reforma tributária

O novo Governo de Jair Bolsonaro anunciou diversas mudanças que serão aplicadas em todos os âmbitos da nossa vida. Um deles, diz respeito ao setor tributário, que também estará sofrendo algumas alterações importantes. Se você ainda não sabe como essa reforma irá funcionar, vale a pena conferir as informações a seguir:

Além da própria Reforma da Previdência social, que altera diretamente alguns direitos trabalhistas, o brasileiro terá de se acostumar com outra mudança. Estamos falando da Reforma Tributária, que trará alterações significativas para as suas contribuições.

As propostas de mudança têm sido consideradas prioridade para este governo, uma vez que serão atuações importantes para a tentativa de recuperação da economia do país.

Antes de introduzir o funcionamento dessas mudanças, é interessante que o contribuinte compreenda a que elas dizem respeito. A reforma tributária está alterando impostos, como é o caso da mudança prevista para o IRPF 2020.

A sigla é referente ao Imposto de Renda Para Pessoa Física, mas é importante ressaltar que o setor jurídico também será afetado pelas mudanças.

Isto porque, a proposta é, no geral, unificar alguns impostos cobrados aos brasileiros. Além disso, a ideia é que esta cobrança seja efetuada pelo consumo e não pela produção, como acontece atualmente.

De acordo com economistas, essas propostas estarão influenciando em diversos setores da vida do brasileiro e por isso, é importante que você realize a a simulação da sua declaração através do simulador IRPF 2020.

A proposta está sendo discutida tanto na câmara, como no senado e o objetivo maior é unificar cerca de 5 tributos muito importantes para os cofres públicos. São eles:

  • Programa de Integração Social (PIS) – federal
  • Imposto sobre produtos industrializados (IPI) – federal
  • Contribuição para o financiamento da seguridade social (Cofins) – federal
  • Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e prestações de Serviços (ICMS) – estadual
  • Imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISS) – federal

A expectativa é que todos os serviços acima possam ser cobrado através de um único valor: o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS). O cálculo dessa cobrança terá uma base única para todo o país, mas vale lembrar que as alíquotas de cobrança podem ser fixadas.

O percentual irá depender das entidades federativas responsáveis pelo novo imposto e esterá será aplicado em todas operações. Isto quer dizer que o valor real do IBS será a soma das alíquotas estabelecidas pelo poder federal, estadual e municipal.

Alguns pontos da reforma ainda estão em votação, mas a expectativa é que a mudança acontece em 2020, assim como a reforma da Previdência.